Austrália

Dez motivos para mudar para a Oceania

Sidney

Baía de Sidney, um dos mais belos cenários australianos – Fotos: Divulgação

Sempre sonhou em morar fora do Brasil, falar inglês fluentemente, fazer amigos de todos os cantos do mundo e ter qualidade de vida? Muitos brasileiros mudaram para a Austrália com esses objetivos e se apaixonaram  tanto que não trocam o país da Oceania por nenhum outro lugar no planeta.

Segurança, clima, oferta de emprego, programas de estudo. O que nos leva a considerar um lugar ideal para passarmos o resto da vida? Para ajudar você na escolha, eis uma lista com 10 motivos pelos quais você deve mudar para a Austrália. A terra dos cangurus já é uma das principais apostas entre os brasileiros que querem morar no exterior.

A boa receptividade é uma das principais características do povo australiano

A boa receptividade é uma das principais características do povo australiano

1. Hospitalidade – O povo australiano sabe receber bem os estrangeiros e acolher diferentes culturas. Você provavelmente conhecerá pessoas dos cinco continentes que optaram pela Oceania para passear ou viver. “A cordialidade e o respeito pela diversidade é uma das marcas registradas dessa população. Você não terá dificuldades em fazer amigos, o que vai tornar sua adaptação muito mais fácil”, garante MaCson Queiroz, agente imigratório da MQuality., empresa de consultoria especializada em imigração e intercâmbio para a Austrália.

 

 

Universidades bem equipadas contribuem para uma educação de qualidade na Austrália

Universidades bem equipadas contribuem para uma educação de qualidade na Austrália

2. Educação – O sistema de educação pública até o segundo grau é muito bom. Cursos técnicos e superiores são pagos, mas o governo oferece excelentes linhas de crédito. Para quem pensa em conhecer o país a partir de um intercâmbio estudantil, as opções são muitas. Mais de 22 mil cursos são oferecidos em 1.100 instituições. Os mais procurados são: high school, idiomas, técnicos e universitários. Segundo dados do site governamental Study in Australia, o país investe mais de US$ 200 milhões por ano em bolsas de estudo. Além dos incentivos, outra grande vantagem é a possibilidade de trabalhar legalmente. “Muitos estudantes querem fazer ‘um bico’ e ter uma grana extra para viajar ou mesmo viver de forma mais confortável e esse é um dos poucos países que permitem a realização de trabalho com visto de estudante. Ao concluir determinados cursos a nível de bacharelado, mestrado ou doutorado, o estudante tem acesso ao visto de trabalho pós-estudo (Visto Alegria) e continua trabalhando no país por, no mínimo, de 2 anos”, revela Queiroz.

3. Trabalho – Mesmo após a crise econômica mundial, o país mantém uma economia estável. O departamento de imigração australiano divulgou uma lista de profissionais que são bem-vindos ao país. A chamada Skilled Occupations List (SOL) contém 192 profissões, entre elas, advogado, arquiteto, engenheiro, dentista, médico, chef e pedreiro. Qualquer pessoa que se encaixe dentro das especificações determinadas pode tentar uma vaga. Como há boa oferta de empregos, a M.Quality ajuda a posicionar o imigrante no mercado, já que possui parcerias com empresas de headhunters, consultorias, profissionais de RH e CEOs de companhias de diversos portes e segmentos.

Kualas proliferam no território australiano e encantam moradores e turistas

Kualas proliferam no território australiano e encantam moradores e turistas

4. Clima e natureza – Viver bem, também, significa estar à vontade com os termômetros. Na Austrália, o clima é temperado durante a maior parte do ano e o tempo é agradável o que estimula as atividades ao ar livre. Para os amantes da natureza, esse é o país ideal para viver! As paisagens vão de praias paradisíacas a alpes, canyons e pântanos. Há mais de 500 parques nacionais e 15 maravilhas consideradas Patrimônio da Humanidade. “Já imaginou como seria sobrevoar um lago completamente cor-de-rosa, assistir a chegada de baleias jubarte vindas das águas antárticas à costa australiana, nadar com tubarões ou mergulhar na Grande Barreira de Corais, que pode ser vista até do espaço? Tudo isso é possível na Austrália”, enfatiza o consultor imigratório. A vida selvagem é única. Além dos famosos cangurus, coalas e demônios da Tasmânia, o país contabiliza 378 espécies de mamíferos, 828 de pássaros, 4.000 de peixes, entre outros.

Festivais aborígenes atraem multidões na Austrália

Festivais aborígenes atraem multidões na Austrália

5. Cultura e gastronomia – A cultura aborígine ainda é muito viva. No Território Norte, é possível mergulhar na história dos primeiros habitantes da região em lugares como as galerias de arte rupestre do Kakadu National Park (patrimônio da humanidade). As influências americanas e asiáticas, mescladas ao legado europeu também ajudam a compôr o rico cenário cultural da Austrália. “Há exposições artísticas, óperas, ballets, espetáculos teatrais, festivais e eventos ao ar livre o ano todo. Se você é amante da arte, com certeza, vai ficar boquiaberto ao ver de perto uma das luxuosas produções na Opera House de Sidney ou ao passear pelos museus e monumentos nacionais”, destaca Queiroz. A Austrália também reúne cozinhas dos quatro cantos do mundo. Os produtos frescos vendidos em mercados livres, os frutos do mar das cidades litorâneas, os famosos churrascos feitos ao ar livre e as deliciosas tortas de carne vão entrar par a sua rotina. O país tem, ainda, mais de 60 regiões de vinícolas e grandes festivais realizados anualmente.

Com um imenso litoral, a Austrália convida à prática de esportes aquáticos

Com um imenso litoral, a Austrália convida à prática de esportes aquáticos

6. Esportes e Lazer – É notória a paixão pelos esportes e atividades físicas na Austrália. Surfe, Rugby, Cricket, Golfe e Futebol Australiano são febre no país, que sedia várias competições todos os anos. Há, também, o Grande Prêmio da Austrália de Fórmula 1, que atrai milhares de pessoas do mundo inteiro. E quando o assunto é lazer, o que não faltam são opções para se divertir gastando muito pouco ou nada mesmo. “É comum ver famílias, grupos de amigos e casais relaxando nos parques, fazendo piquenique ou churrasco na praia. Pedalar a sua bike também é fácil, já que as grandes cidades são equipadas com muitas ciclovias”, conta o consultor imigratório.

7. Segurança – Que brasileiro não se preocupa com a segurança, não é mesmo? Na Austrália isso não será problema. É grande a sensação de estar seguro nas ruas e até mesmo nas praias mais movimentadas, onde há sempre guarda-vidas (Surf Life Safe). “Aqui, podemos sair na rua usando relógio e jóias, falando ao celular e até mesmo com nosso notebook, sem medo. Sacar dinheiro a qualquer hora do dia ou da noite também não é motivo para ficar assustado. Pessoalmente, vivo na Austrália há 22 anos e aqui me sinto mais seguro que em qualquer outro país em que estive. É uma imensa sensação de liberdade, só morando aqui para saber”, relata Queiroz.

8. Saúde – A saúde pública é levada a sério na Austrália. O sistema conhecido como Medicare é considerado um dos melhores do mundo. O acesso é universal para todos os cidadãos e residentes permanentes no país. “Para se ter uma ideia, os hospitais particulares da Austrália não atendem emergência. Tenha dinheiro ou não, o paciente em caráter de urgência é encaminhado para uma unidade da rede pública e a estrutura desses lugares é impecável”, completa.

Os passeios de ferry aquecem o turismo, sobretudo na Baía de Sidney

Os passeios de ferry aquecem o turismo, sobretudo na Baía de Sidney

9. Transportes – Assim como a saúde, o transporte público na Austrália é bastante eficiente, além de pontual, seguro, limpo e moderno. Nas grandes cidades do país, ônibus, trens, metrôs e até ferries (no caso de Sidney) funcionam de forma integrada e são climatizados, ou seja, o passageiro nunca vai passar calor no verão, nem frio no inverno. Nos veículos, também é possível ler as notícias ou ouvir uma música tranquilamente com seu aparelho eletrônico sem nenhuma preocupação com a segurança.

 

 

Bem cuidadas, as cidades australianos proporcionam qualidade de vida diferenciada aos moradores e visitantes

Bem cuidadas, as cidades australianos proporcionam qualidade de vida diferenciada aos moradores e visitantes

10. Qualidade de Vida – Com tantos motivos para sentir-se bem, não é de se estranhar que os indicadores sociais para a população australiana sejam tão positivos. O país tem o segundo IDH (Índice de Desenvolvimento Humano, medido pela ONU) mais elevado do mundo, além de apresentar uma expectativa de vida de mais de 81 anos. Ainda precisa de mais razões para querer viver aqui?

Para fazer da Austrália seu novo lar, você precisa tirar o visto. O consultor imigratório recomenda que, antes de tudo, o candidato faça uma avaliação de elegibilidade para saber se está apto para a categoria escolhida. O processo de requerimento demanda pesquisa, disciplina e paciência.

Para facilitar e acelerar a realização do seu sonho, a ajuda profissional de uma agência especializada é a melhor escolha.  “Um consultor registrado sabe quais os requerimentos exigidos para o processo de imigração e pode traçar um plano personalizado, de acordo com as particularidades de cada candidato e de acordo com o que regem as leis australianas. É a garantia de que o processo será feito com cuidado e segurança”, certifica Queiroz.

A MQuality é uma agência de consultoria em imigração e intercâmbio especializada em auxiliar a ida legal de brasileiros para a Austrália. Há 13 anos no mercado, é a única agência brasileira de intercâmbio e imigração que possui licença validada pelo governo australiano. A M.Quality nasceu em 2002 por meio do empreendedorismo de MaCson Queiroz, engenheiro eletrônico e consultor imigratório com mais de 12 anos de experiência no ramo. A empresa foi fundada na Austrália e mantém a sede no país, com um franqueado no Brasil. O escritório está situado no número 854 da Avenida Paulista, na cidade de São Paulo.